segunda-feira, novembro 29, 2004

Só posso ser eu

Quando pensava em criar um blog, acabava sempre a justificar a minha indecisão com o facto de me sentir exposta. Eu sei que só escrevo o que quero, eu sei que só depende de mim a decisão de me mostrar ou não.
O facto é que este blog, em poucos meses, tomou um rumo diferente do que aquele que eu tinha pensado inicialmente. Assumiu uma identidade e uma vontade própria. Tornou-se mais transparente, espelha o meu estado de espírito, o humor, os amores, os desamores, as aventuras, desventuras, as batalhas e as vitórias.
Ás vezes não me apetece que assim seja, combato essa exposição e tento reservar-me, outras não resisto e venho arrumar-me aqui, neste canto azul. Neste meu espaço que me organiza pensamentos e dias, desejos e fantasias.
Depois vejo-me através dos olhos dos outros, ou com o distanciamento que me era necessário e já não sei se sou eu.
Há quem me reconheça em frases, em promessas, em histórias, em passados nossos, em palavras partilhadas.
Só posso mesmo ser eu.

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Gosto cada vez mais do que leio. Gosto de te conhecer cada vez melhor. Gosto da tua sensibilidade, inteligência e encanto.

9:11 da tarde  
Blogger jota said...

Este comentário foi removido pelo autor.

10:47 da tarde  
Blogger dona do blog said...

Pronto. DERRETI-ME.
Feliz Aniversário ;)
Chuac!!

1:49 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home