sexta-feira, outubro 21, 2005

depois já era ontem à noite

Primeiro o dia corria mal e os problemas surgiam. Foi na reunião que tudo se esclareceu e resolveu. Assim já podia sorrir.

Depois já era ontem à noite e em vez de escrever ao mundo apeteceu-me escrever-te a ti, também não queria estar com o mundo em minha casa, queria-te a ti, também não queria ter ido tomar café com o mundo, gostava de ter ido tomar café contigo.
E assim vão as coisas, mais pequenas, mais devagar, e eu a sorrir enquanto olho para o monitor.

Depois é o meu corpo a lutar com as sensações, seja segunda ou sexta-feira. Sou eu a lutar com as coisas que tenho dentro, com as coisas que sinto, que me atravessam muito rápido, umas atrás das outras e eu a sentir, a sentir tudo, depois sou eu a lutar também com as coisas que penso, sou eu durante a noite a ter sonhos e a acordar de repente cheia de ilusões, muitas, tantas que já não cabem dentro de mim e vagueiam pelo quarto, no escuro, vejo-as voar…

Sou eu a querer dizer-te qualquer coisa, muita coisa, algo que te toque lá dentro, muito fundo, sou eu a ficar quietinha, como quem espera, uma palavra ou um sinal.
Mas espera. Como quem espera alguma coisa de ti.

1 Comments:

Anonymous Luis Moura Serra said...

Em vez de estares quétinha...tumém podes tomar as decisões...

Beijos

12:47 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home