sexta-feira, dezembro 23, 2005

O meu país

Em tempo de pré-campanha para as presidenciais 2006 não me apetece escrever sobre política, não me apetece vestir o fato completo, muito clássico, de analista política, não me apetece. Apetece-me antes falar de Portugal.
Discordar do país coitadinho e do fado triste.
Divergir do país de corruptos e oportunistas.
Apetece-me falar de um Portugal que deve levantar-se e crescer.
Está na hora.

O meu país sabe as amoras bravas
no verão.
Ninguém ignora que não é grande,
nem inteligente, nem elegante o meu país,
mas tem esta voz doce
de quem acorda cedo para cantar nas silvas.
Raramente falei do meu país, talvez
nem goste dele, mas quando um amigo
me traz amoras bravas
os seus muros parecem-me brancos,
reparo que também no meu país o céu é azul.

Eugénio de Andrade

1 Comments:

Blogger Sónia said...

Ora até que enfim! Estava cheiiiiiiiiiiiiiaaaaaaaaaaaaaaa de saudades da tua escrita.

5:44 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home