segunda-feira, outubro 11, 2004

Pretérito Imperfeito

A tua rua por ser tua era a minha também
A tua casa por te ter a ti tinha-me também
A tua vida por ser nossa mantinha-me viva também
O teu coração por me ter dentro era-me vital também

Aquela rua por já não ser tua é uma rua qualquer
Aquela casa por já não te ter é uma morada qualquer
Aquela vida por já não ser nossa é um viver qualquer
Aquele coração por ainda ser teu é um coração qualquer

Que o dia que passa me leve para longe do passado
Que o tempo que corre me traga espaços diferentes
Que a noite me impeça de olhar-te de perto
Que o mar não me deixe ouvir-te cantar
Que a chuva lave a imagem que tenho de ti
Que o sol aqueça a vida que ainda há em mim
Que o vento me traga um novo amor

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

"Que o vento me traga um novo amor"

Estás com muita sorte, ou o agarras ou ele segue com o vento, mas olha k ele disse-me k vai continuar a soprar por aki.........
Adoreiiiiiiiii!
beijo

11:01 da manhã  
Blogger jota said...

Este comentário foi removido pelo autor.

2:31 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home